Carregando...
29 de July de 2023

Ansiedade: TUDO o que você precisa saber sobre o assunto!


O transtorno de ansiedade é uma das questões que mais prejudica a qualidade de vida das pessoas nos tempos atuais. Mas como identificar seus sintomas? Como saber se você está enfrentando crises de ansiedade?

Nem sempre é fácil discernir se o que se sente é ansiedade ou algo diferente. Muitas pessoas, em meio a uma crise de ansiedade, pensam que estão tendo um ataque cardíaco ou até mesmo um AVC.

Além disso, também é importante reforçar que estar ansioso é diferente de ter transtorno de ansiedade. Isso porque a ansiedade é um sentimento comum, principalmente quando estamos esperando por algo ou passando por mudanças. 

No entanto, o transtorno de ansiedade é um nível extremo, que atrapalha e pode te impedir de realizar coisas simples do dia a dia. Para saber mais sobre esse assunto tão importante, dê uma olhada neste artigo até o final!

O que são transtornos de ansiedade?

A ansiedade é um sentimento associado à preocupação, nervosismo e medo intenso. Embora seja uma reação natural do corpo, quando começa a interferir no nosso dia a dia, pode transformar-se em um distúrbio.

De fato, os transtornos de ansiedade são mais frequentes do que imaginamos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 264 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com algum tipo de transtorno de ansiedade.

No entanto, é perfeitamente normal experimentar um pouco de ansiedade no cotidiano, não é mesmo? Por exemplo, é compreensível sentir-se ansioso antes de uma prova importante ou de um encontro com alguém que nunca encontramos antes.

A principal distinção entre a ansiedade comum e o transtorno de ansiedade é que este último causa prejuízos significativos na vida da pessoa e também afeta a vida daqueles ao seu redor. Algumas pessoas podem desenvolver, a partir da ansiedade, outros transtornos, como depressão, fobias ou experimentar impactos na vida profissional, como baixo desempenho ou absenteísmo.

Embora existam vários tipos de transtornos de ansiedade, é possível identificar alguns sintomas comuns que ajudam a compreendê-los melhor.

Ansiedade ou medo?

Tanto o medo quanto a ansiedade são sentimentos naturais e comuns, fazendo parte das reações que uma pessoa precisa enfrentar, o que é fundamental. Ambos funcionam como um alerta do corpo e da mente diante do desconhecido.

Entretanto, esses sentimentos podem ultrapassar os níveis normais e começar a perturbar o cotidiano e o funcionamento de alguém. Nesses casos, o medo pode se transformar em fobia e a ansiedade em um transtorno.

A diferença principal entre ansiedade e medo reside nas suas origens. O medo geralmente surge diante de situações ou objetos específicos, como o medo de altura ou de aranhas.

Por outro lado, a ansiedade é uma resposta a situações também, mas está mais relacionada a uma sensação de tensão e antecipação em relação ao futuro.

Sintomas físicos e psicológicos do transtorno de ansiedade

As causas da ansiedade podem variar de pessoa para pessoa, e os sintomas podem se manifestar de forma diferente em cada indivíduo. No entanto, é possível ficar atento aos sinais para identificar a ansiedade de maneira rápida e eficiente.

Portanto, esteja vigilante em relação aos sinais e conheça os principais sintomas da ansiedade. Caso perceba que eles estão atrapalhando sua vida cotidiana, é recomendado procurar um profissional que possa ajudá-lo a lidar com esses sintomas.

Aqui estão alguns dos sintomas mais comuns de ansiedade que você deve estar ciente:

  1. Respiração ofegante e falta de ar;
  2. Palpitações e dores no peito;
  3. Fala acelerada;
  4. Sensação de tremor e vontade de roer as unhas;
  5. Agitação de pernas e braços;
  6. Tensão muscular;
  7. Tontura e sensação de desmaio;
  8. Enjoo e vômitos;
  9. Irritabilidade;
  10. Enxaquecas;
  11. Boca seca e hipersensibilidade ao paladar;
  12. Insônia;
  13. Preocupação excessiva;
  14. Dificuldade de concentração;
  15. Nervosismo;
  16. Medo constante;
  17. Sensação de que algo ruim vai acontecer ou que vai perder o controle;
  18. Desequilíbrio dos pensamentos;
  19. Braço dormente;
  20. Suor frio;
  21. Sensação de ser um observador externo da própria vida (despersonalização);
  22. Sentir-se desconectado dos ambientes (desrealização).

Mantenha essa lista em mente e esteja atento aos sinais, buscando apoio caso seja necessário. Lembre-se de que o cuidado com a saúde mental é fundamental para uma vida equilibrada e saudável.

O que causa ansiedade?

A ansiedade é uma resposta natural do corpo diante de eventos futuros, uma habilidade evolutiva que impulsionou a sobrevivência humana ao longo do tempo.

Como mencionado anteriormente, esse sentimento de ansiedade é não só normal, mas também benéfico. Por exemplo, a ansiedade em relação a uma prova de concurso pode motivar alguém a estudar e se preparar melhor para o exame. Da mesma forma, pensar nas possíveis adversidades durante um passeio pode levar ao planejamento adequado, tornando a experiência mais agradável. No entanto, é fundamental reconhecer os limites dessa ansiedade "positiva".

O alerta deve soar quando uma situação cotidiana desencadeia uma ansiedade desproporcional, interferindo nas atividades do dia a dia e dificultando a realização de tarefas comuns, pois isso pode indicar um transtorno.

Mas, afinal, o que está por trás do desenvolvimento de um transtorno de ansiedade? A causa ainda não é completamente compreendida e pode estar relacionada a uma combinação de fatores.

Existem evidências científicas que indicam que vários fatores de risco podem contribuir para o surgimento de um transtorno de ansiedade. Alguns deles incluem:

  1. Genética específica relacionada à ansiedade (se um parente de primeiro grau teve um transtorno, a probabilidade de desenvolver também é maior);
  2. Fatores ambientais, como um trabalho muito estressante ou uma rotina agitada;
  3. Tipo de personalidade (algumas pessoas têm uma predisposição ansiosa, o que aumenta o risco de desenvolver um transtorno);
  4. Sexo e gênero (mulheres têm o dobro de chances de desenvolver um transtorno de ansiedade);
  5. Traumas emocionais (eventos de alto impacto, como abusos, podem ser fatores de risco para transtornos de ansiedade).

Essa complexidade de fatores nos lembra que a ansiedade é uma condição multidimensional e que requer abordagens individualizadas para o tratamento e cuidado adequados.

Como controlar a ansiedade?

Controlar a ansiedade é uma possibilidade real e eficaz para prevenir o desenvolvimento de um transtorno ansioso. O tratamento adequado, com acompanhamento de profissionais especializados, como psicólogos e psiquiatras, é fundamental nesse processo.

Além disso, é crucial buscar uma mudança de hábitos e adotar um estilo de vida mais saudável no dia a dia.

A saúde humana é composta por diversos pilares, incluindo os aspectos biológicos, psíquicos e sociais, e todos eles desempenham um papel importante no equilíbrio emocional.

Para ajudar na prevenção da ansiedade, aqui estão 9 dicas valiosas:

  1. Pratique técnicas de relaxamento, como meditação e respiração profunda;
  2. Mantenha uma rotina regular de sono, priorizando horas suficientes de descanso;
  3. Faça atividades físicas regularmente, que ajudam a liberar endorfinas e reduzir o estresse;
  4. Estabeleça limites saudáveis para o trabalho e outras responsabilidades;
  5. Dedique tempo a hobbies e atividades prazerosas;
  6. Estabeleça uma alimentação equilibrada, evitando excesso de estimulantes, como cafeína e açúcar;
  7. Procure apoio social, compartilhando suas preocupações com amigos e familiares;
  8. Evite o consumo excessivo de álcool e outras substâncias prejudiciais;
  9. Pratique o autoconhecimento, buscando entender suas emoções e pensamentos.

Lembrando sempre que cada pessoa é única, portanto, é essencial adaptar essas dicas às necessidades e características individuais. Ao agir proativamente e buscar ajuda quando necessário, é possível conquistar uma vida mais equilibrada e tranquila.

Conclusão

O transtorno de ansiedade representa um desafio significativo para o bem-estar e saúde tanto do indivíduo afetado por ele quanto das pessoas ao seu redor. A psicoterapia e a orientação de um psiquiatra são elementos essenciais no tratamento desse quadro.

Buscar auxílio profissional revela-se crucial não apenas para aqueles que enfrentam o transtorno de ansiedade e suas crises, mas também para aqueles que desejam aprender a apoiar e lidar com alguém próximo que esteja passando por essa situação. Lembre-se de que você não está sozinho; estamos aqui para ajudar. A busca por ajuda é um passo importante rumo à superação e à melhora da qualidade de vida.